Uma plataforma única para a divulgação da sua empresa!

Saiba como >>

Director
José Alberto Soares Editora Executiva
Sofia Filipe Redacção Rui Miguel Falé
Bruno Dias
Manuel Moreira
Paula Pereira
Colaboradores
David Carvalho
F. Castro
Director Comercial
Miguel Ingenerf Afonso Assistente Comercial
Sandra Morais Directora de Marketing
Ana Branquinho Publicidade
Patrícia Branco
Director de Produção
João Carvalho Director de Produção Gráfica
José Manuel Soares Director de Multimédia
Luís Soares Ilustração
Joa Fotografia
Ricardo Gaudêncio (Editor)
Jorge Correia Luís
José Madureira
Revisão Ciêntifica
JAS Farma®

Apoios


Saúde Pública<sup>®</sup> 81 / Junho de 2009 Edições Especiais Saúde Pública<sup>®</sup> 2 / Setembro de 2008
Mundo Médico<sup>®</sup> 63 / Março de 2009 Edições especiais Mundo Médico<sup>®</sup> 109 / Março de 2009
Mundo Farmacêutico<sup>®</sup> 40 / Maio de 2009 Informação SIDA<sup>®</sup> 74 / Maio de 2009
HematOncologia<sup>®</sup> 5 / Abril de 2009 Jornal Pré-Congresso 4 / Abril de 2009
Jornal do Congresso 68 / Junho de 2009 Jornal Diário do Congresso 44 / Junho de 2009
Saúde em Dia<sup>®</sup> 6 / Maio de 2009 <i>Outros Projectos</i> 2 / Abril de 2009
 
destaque

Artigo de Medicina e Saúde®

Nº 116 / Junho de 2007






60 Saúde animal - O envelhecimento felino
- Dr.ª Ana Mimoso
Existem cada vez mais animais de companhia seniores e geriátricos. Para tal têm contribuído os grandes avanços na Medicina Veterinária e a mudança do papel que actualmente os animais de companhia têm na sociedade.


Os gatos, tal como os seres humanos, não envelhecem todos de forma consistente e a sua idade cronológica muitas vezes não corresponde à idade fisiológica.

Alguns gatos mostram sinais óbvios de envelhecimento após os 10 anos de idade, enquanto outros parecem «eternos jovens» até atingirem 15 ou 16 anos. Os gatos atingem a etapa sénior por volta dos 7 a 8 anos de idade, progredindo para a fase geriátrica a partir dos 12 a 15 anos. Consequentemente, os gatos com idade avançada necessitam de cuidados especiais e de uma alimentação adequada às suas necessidades nutricionais específicas.

Ao nível metabólico, as principais alterações observam-se ao nível das necessidades energéticas, do peso, da composição corporal, da capacidade digestiva, na regulação da água e do sistema imunitário.

As necessidades energéticas para a manutenção em gatos vão diminuindo cerca de 3% por ano, desde os 12 meses aos 7 anos de idade, mas tendem a permanecer constantes a partir dos 7. No entanto, a partir dos 13 anos (fase geriátrica) as necessidades energéticas por unidade de peso aumentam, o que significa que a quantidade necessária para manter o mesmo peso corporal aumenta em gatos geriátricos.

É necessário ter em atenção e assegurarmo-nos de que está a ser fornecido aos gatos um alimento altamente digerível e com uma densidade energética elevada (ou administrar uma maior quantidade de alimento) para compensar as maiores necessidades energéticas nestes gatos.

Pesquisas recentes demonstraram que os gatos a partir dos 3 anos (e até aos 7) apresentam uma maior tendência para a obesidade, enquanto que a partir dos 12 apresentam uma maior incidência para um défice de peso. Igualmente, a massa corporal magra (como os músculos), tende a diminuir com a idade, especialmente nos gatos com mais de 12 anos.

Os gatos mais velhos podem apresentar uma redução da sua capacidade digestiva. A diminuição da capacidade em absorver as gorduras e as proteínas aumenta com a idade, principalmente a partir dos 12 anos. A redução na capacidade de absorção das proteínas tem como uma das principais consequências a perda da massa muscular em gatos geriátricos.

Outra implicação da perda progressiva de massa muscular em gatos geriátricos é a redução da quantidade de água presente no organismo, uma vez que grande parte da água extravascular está presente no tecido magro.

Adicionalmente, os gatos mais velhos parecem ter uma diminuição na sensibilidade à sede, o que pode fazer com que estejam mais predispostos à desidratação. Considera-se que, tal como se verifica noutras espécies, haja também um declínio na capacidade imunitária destes gatos, o que implica uma menor resistência às doenças.

Tendo em conta todas as alterações metabólicas que ocorrem nos gatos a partir dos 7 anos, é fundamental a administração de um alimento que contemple todas estas suas necessidades específicas, para que viva mais tempo e de forma saudável. É muito importante que este alimento tenha um nível de proteínas apropriado, para que se evite a perda de massa muscular.

Por outro lado, um elevado nível de antioxidantes ajuda a atrasar o aparecimento dos sinais de envelhecimento, e em conjunto com o nível de proteínas contribui de forma determinante para uma resposta rápida e eficaz do sistema imunitário.


Dr.ª Ana Mimoso
Médica veterinária
ver comentários (0)

Deixe o seu comentário sobre este artigo